• Novacana

75 países têm gasolina mais cara que no Brasil, mas salário é menor por aqui

O preço da gasolina tem provocado reclamações dos consumidores: um litro pode custar até R$ 8, segundo pesquisa da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).


Mesmo assim, o Brasil está longe de ter o combustível mais caro do mundo. Segundo dados da consultoria GlobalPetrolPrices, há 75 países com preços mais altos que o do Brasil.


Contudo, a gasolina pesa mais para o brasileiro do que para cidadãos de outros países. Por aqui, encher um tanque de 40 litros com gasolina corresponde a 11% do salário médio. Já em países como Noruega e Dinamarca – que estão entre os que possuem a gasolina mais cara –, um tanque cheio é equivalente a menos de 2% da renda média mensal.


O ranking da GlobalPetrolPrices é atualizado semanalmente, com preços em dólar. Os valores coletados pelo UOL são referentes ao dia 15 de novembro, e foram convertidos para reais considerando a cotação do dia 18 de novembro na calculadora do Banco Central (US$ 1 = R$ 5,55).


Os cinco países com o litro de gasolina mais caro:

  • 1º - Hong Kong - US$ 2,63, ou R$ 14,59

  • 2º - Países Baixos - US$ 2,26, ou R$ 12,53

  • 3º - Noruega - US$ 2,205, ou R$ 12,20

  • 4º - Israel - US$ 2,202, ou R$ 12,20

  • 5º - Dinamarca - US$ 2,15, ou R$ 11,92

Países com preço semelhante ao brasileiro:

  • 74º - Jamaica - US$ 1,27, ou R$ 7,04

  • 75º - África do Sul - US$ 1,26, ou R$ 6,98

  • 76º - Brasil - US$ 1,24, ou R$ 6,88

  • 77º - Filipinas - US$ 1,23, ou R$ 6,82

  • 78º - Tailândia - US$ 1,229, ou R$ 6,82

Onde o combustível é mais barato?

  • 164º - Argélia - US$ 0,33, ou R$ 1,83

  • 165º - Angola - US$ 0,27, ou R$ 1,50

  • 166º - Síria - US$ 0,23, ou R$ 1,27

  • 167º - Irã - US$ 0,06, ou R$ 0,33

  • 168º - Venezuela - US$ 0,000 (0,10 bolívar), ou R$ 0,12


Por que o combustível pesa mais para o brasileiro?


Apesar de não ser uma das mais caras do planeta, a gasolina vendida no Brasil pesa mais na renda mensal dos cidadãos na comparação com outros países.


No Brasil, encher um tanque de 40 litros com gasolina sai por R$ 275,20, considerando o preço divulgado pela GlobalPetroPrices. Isso corresponde a 11% do salário médio mensal do brasileiro, que é de R$ 2.489 segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em países como Noruega e Dinamarca, que estão entre os que possuem combustível mais caro, os cidadãos têm renda mensal maior. Por isso, mesmo que o preço da gasolina seja mais alto, abastecer acaba pesando menos no orçamento mensal.


Segundo o site Trading Economics, o salário médio na Noruega é de R$ 31.865 (ou 50.750 coroas norueguesas) por mês. Com isso, um tanque cheio (R$ 488) representa apenas 1,53% da renda.


Na Dinamarca, a proporção é ainda menor: como o ganho médio é de R$ 36.049 (ou 42.592 coroas dinamarquesas), abastecer um veículo com 40 litros de gasolina (R$ 476,80) implica gastar 1,32% do salário.


Preço e renda


O professor de finanças Rafael Schiozer, da Fundação Getúlio Vargas (FGV) em São Paulo, diz que essa lógica também vale para outros produtos.


Nos países escandinavos, por exemplo, a carga tributária é alta, mas a renda também é. Então, além da gasolina, outros produtos (cerveja, arroz etc.) são mais caros.


Segundo ele, no caso da gasolina, vários fatores podem interferir no preço: a proximidade do local de produção; qual é a estrutura para o refino do petróleo (a produção do combustível); e os impostos que incidem sobre o produto.


No Brasil, a composição do preço é a seguinte, segundo a Petrobras:

  • R$ 2,33 - remuneração da Petrobras

  • R$ 1,77 - ICMS, um imposto estadual

  • R$ 1,20 - valor do etanol que é misturado à gasolina

  • R$ 0,77 - distribuição e revenda

  • R$ 0,69 - tributos federais

Desde 2016, a Petrobras atualiza os preços dos derivados de petróleo de acordo com o valor no mercado internacional, em dólar. Com a moeda norte-americana valorizada e o petróleo em alta, o valor da gasolina e de outros combustíveis, como diesel e gás de cozinha, também tem subido.


Fonte: NovaCana

4 visualizações0 comentário