• G1

Dólar opera em queda, negociado próximo aos R$ 5,30

Na sexta-feira (28), moeda norte-americana fechou em queda de 0,60%, a R$ 5,3900.

O dólar opera em queda nesta segunda-feira (31), próximo dos R$ 5,30, em início de semana marcada por decisão sobre a nova taxa básica de juros no Brasil, e caminhava para fechar o primeiro mês de 2022 com queda frente ao real.


Às 15h10, a moeda norte-americana caía 1,55%, cotada a R$ 5,3074.


Na sexta-feira, o dólar fechou em queda de 0,60%, cotado a R$ 5,39 – menor patamar em quase quatro meses. Com o resultado, passou a acumular queda de 3,31% no mês e no ano.


Cenário As atenções da semana estão voltadas para a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, que anuncia na quarta-feira a nova taxa básica de juros. A expectativa do mercado financeiro, é de que a Selic avance dos atuais 9,25% para 10,75% ao ano, voltando a superar os dois dígitos após 4 anos e meio.


Juros mais altos no Brasil são amplamente vistos como positivos para o real, uma vez que elevam a rentabilidade do mercado de renda fixa doméstico.


Os economistas do mercado financeiro elevaram pela terceira semana seguida a estimativa de inflação para 2022, que passou de 5,15% para 5,38%, segundo o boletim Focus do banco Central. Para o PIB (Produto Interno Bruto), a expectativa de avanço no ano foi revisada de 0,29% para 0,30%.


O mercado manteve a expectativa de que a taxa básica de juros da economia encerrará 2022 em 11,75% ao ano, o que pressupõe novas elevações. Já projeção para a taxa de câmbio no fim de 2022 permaneceu em R$ 5,60.


No exterior, os mercados também seguem monitorando os próximos passos da política monetária dos Estados Unidos, ao final de uma semana de bastante volatilidade, em que o Federal Reserve, o BC norte-americano, afirmou que deve começar em breve a subir a taxa de juros do país.


Na cena geopolítica, o Conselho de Segurança da ONU se reúne nesta segunda-feira (31) a pedido do governo dos Estados Unidos que, ao lado de seus aliados da Otan, tenta dissuadir a Rússia de invadir a Ucrânia, ao mesmo tempo que já discute um pacote de sanções contra os russo.


Fonte: G1

1 visualização0 comentário