• UOL Notícias

Etanol x gasolina: álcool vale a pena somente em 2 Estados após alta de 37%

Com aumentos sucessivos desde o início de 2021, o preço da gasolina ganhou os noticiários nas últimas semanas ao ultrapassar a barreira de R$ 7 em algumas localidades do Brasil.


A disparada nos preços, contudo, não tornou o etanol mais vantajoso para donos de carros flex na comparação com o derivado do petróleo na maior parte do País.


O álcool combustível, cujo consumo é 30% maior, em média, também encareceu bastante: segundo a empresa de logística e gestão de frotas Ticket Log, já acumula alta média de 37% neste ano.


“A gasolina tem se apresentado como opção mais vantajosa na hora de abastecer em praticamente todo o território brasileiro”, avalia Douglas Pina, head de mercado urbano da Edenred Brasil, proprietária da Ticket Log.


De acordo com Pina, considerando os preços de agosto, o álcool é a alternativa mais econômica em apenas em dois Estados, ambos localizados na Região Centro-Oeste:


“Nos postos goianos, mesmo com alta de 3,68% para o etanol, a diferença para a gasolina é de R$ 1,67. No Mato Grosso, com avanço de 4,40% e o litro vendido em média a R$ 4,497, o etanol ainda apresenta diferença significativa para a gasolina, de R$ 1,63”, analisa o executivo.


Ele acrescenta que apenas o Acre registrou recuo no preço médio do etanol em agosto, de 1,12%. Com a gasolina, apenas o Rio Grande do Norte apresentou em agosto baixa na média (1,59%) no comparativo com julho.


Confira abaixo levantamento exclusivo da Ticket Log com os preços médios da gasolina e do etanol no território nacional.


Como é feito o cálculo

A definição dos Estados onde o etanol é mais vantajoso tem como base o IPTL (Índice de Preços Ticket Log).


O índice aponta o custo em reais por quilômetro rodado, levando em conta o preço médio do litro do combustível e o consumo médio – fixado em 8,5 km/l para o álcool e em 11,5 km/l para a gasolina. Evidentemente, há variações, dependendo do veículo.


É preciso considerar que o combustível de origem vegetal eleva o consumo em aproximadamente 30%, com variação para baixo ou para cima. Por esse motivo, só vale a pena usar etanol quando a diferença no preço supera percentualmente o gasto extra de combustível.


Veja onde vale mais a pena abastecer com etanol*

+ Goiás – Preço médio do litro do etanol: R$ 4,627 – Custo por km rodado com etanol: R$ 0,544

– Preço médio do litro da gasolina comum: R$ 6,296 – Custo por km rodado com gasolina comum: R$ 0,547

+ Mato Grosso – Preço médio do litro do etanol: R$ 4,497 – Custo por km rodado com etanol: R$ 0,529

– Preço médio do litro da gasolina comum: R$ 6,131 – Custo por km rodado com gasolina comum: R$ 0,533

0

+ Rondônia – Preço médio do litro do etanol: R$ 5,169 – Custo por km rodado com etanol: R$ 0,608

– Preço médio do litro da gasolina comum: R$ 6,102 – Custo por km rodado com gasolina comum: R$ 0,531


+ Roraima – Preço médio do litro do etanol: R$ 5,338 – Custo por km rodado com etanol: R$ 0,628

– Preço médio do litro da gasolina comum: R$ 5,933 – Custo por km rodado com gasolina comum: R$ 0,516


+ Santa Catarina – Preço médio do litro do etanol: R$ 5,294 – Custo por km rodado com etanol: R$ 0,623

– Preço médio do litro da gasolina comum: R$ 5,779 – Custo por km rodado com gasolina comum: R$ 0,503


+ São Paulo – Preço médio do litro do etanol: R$ 4,290 – Custo por km rodado com etanol: R$ 0,505

– Preço médio do litro da gasolina comum: R$ 5,690 – Custo por km rodado com gasolina comum: R$ 0,495


+ Sergipe – Preço médio do litro do etanol: R$ 5,650 – Custo por km rodado com etanol: R$ 0,665

– Preço médio do litro da gasolina comum: R$ 6,231 – Custo por km rodado com gasolina comum: R$ 0,542


+ Tocantins – Preço médio do litro do etanol: R$ 5,301 – Custo por km rodado com etanol: R$ 0,624

– Preço médio do litro da gasolina comum: R$ 6,214 – Custo por km rodado com gasolina comum: R$ 0,540


Por falta de dados, não foi possível apontar o combustível mais vantajoso no Amapá e no Pará. * Preços relativos ao período de 1º a 31 de agosto de 2021

1 visualização0 comentário