• UOL

Explosão de grandes proporções atinge base aérea de Melitopol, na Ucrânia

Circula nas redes sociais um vídeo com imagens que mostram a explosão da base aérea de Melitopol, no sudoeste da Ucrânia. No vídeo, é possível ver uma nuvem de fumaça próxima ao aeroporto, seguida por um estrondo que chega a tremer a câmera que registra o ataque.


Ainda não é possível dizer quais foram as causas da explosão. Outras imagens publicadas nas redes sociais mostram helicópteros da Rússia fazendo um ataque próximo à capital da Ucrânia. Os veículos lançaram mísseis em Gostomel, um aeroporto militar nos arredores de Kiev.


Segundo guardas da fronteira ucraniana, três dessas naves teriam sido derrubadas. Eles disseram ainda que os militares russos estariam tentando entrar na capital e na região de Zhytomyr, na fronteira com Belarus.


A Rússia invadiu o país vizinho na manhã de hoje (madrugada no horário de Brasília), e ao menos 64 pessoas já foram mortas, entre civis e militares, de acordo com um assessor presidencial e autoridades regionais.


A Ucrânia combate as tropas russas em quase toda extensão de sua fronteira com a Rússia. Os principais conflitos acontecem nas regiões de Sumy, Kharkhiv, Kherson, Odessa e em um aeroporto militar perto de Kiev, disse um conselheiro do gabinete presidencial ucraniano.


A autoridade ucraniana também disse que há um temor de que a Rússia tente entrar em Kiev pelo espaço aéreo. A capital abriga as instalações do governo.


Horas após o presidente russo Vladimir Putin autorizar a invasão, milhares de moradores começaram a deixar a capital Kiev. Longas filas de carros foram registradas nesta manhã em estradas, supermercados, postos de gasolina e também em caixas eletrônicos.


Durante a manhã, as primeiras sirenes de alerta tocaram por vários minutos nos alto-falantes da capital. Naquela madrugada, por volta das 4h30, explosões rasgaram o céu de Kiev pela primeira vez desde a Segunda Guerra Mundial.


Segundo cálculos da União Europeia, mais de um milhão de pessoas podem chegar a essas nações nos próximos dias. Polônia, Romênia e Hungria já anunciaram planos para receber os ucranianos de maneira emergencial.


O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, anunciou hoje em um discurso à nação o rompimento das relações diplomáticas com Moscou, no primeiro dia da invasão de seu país pelas Forças Armadas russas. "Rompemos os laços diplomáticos com a Rússia", declarou, embora as relações tenham continuado mesmo depois que a Rússia anexou a Crimeia em 2014.


Zelensky também adotou lei marcial em todo o território ucraniano, pedindo para que os cidadãos continuem calmos. A adoção da lei marcial consiste em uma medida que altera as regras de funcionamento de um país, deixando de lado as leis civis e colocando em vigor leis militares.



1 visualização0 comentário