• UOL

ICMS sobre petróleo e combustíveis atinge máxima histórica de arrecadação

Desde 1999, a arrecadação sobre o Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços nunca foi tão alta, com R$34,3 bilhões


O Boletim de Arrecadação de Tributos Estaduais do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) indicou que nesse primeiro quadrimestre foram arrecadados R$34,3 bilhões.


O valor é referente somente ao Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre petróleo e combustíveis. É o recorde da série histórica, contabilizada desde 1999.

No mesmo período em 2021, a arrecadação foi de R$30,4 bilhões, aumentando, portanto, em 12,39%.


Esse montante, porém, ainda não está completo. A maioria dos estados da União ainda não enviaram os dados referentes aos quatro primeiros meses de 2022. São eles: Alagoas, Amapá, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná, Pará, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, São Paulo, Tocantins, além do Distrito Federal.


O aumento do ICMS está relacionado a alta do preço de combustíveis e petróleo, que atinge diretamente o bolso dos brasileiros. O preço da gasolina no país segue a política de paridade, quando o reajuste acompanha o preço internacional, em dólar.

3 visualizações0 comentário