• Investing

Petróleo em queda sob impacto das negociações com Irã e estoques robustos nos EUA

Os preços do petróleo recuavam na quinta-feira, caindo pelo segundo dia consecutivo depois que o Irã indicou que as negociações sobre seu programa nuclear começariam em breve, enquanto os estoques de petróleo dos EUA subiram mais do que o esperado.


Às 13h10 (horário de Brasília), os futuros do petróleo WTI tinham queda de 1,2%, a US$ 81,72 por barril, atingindo o seu valor mais baixo em uma semana, após caírem 2,4% na quarta-feira. Os futuros do Brent caíam 1,4%, a US$ 82,72 por barril, recuando para seu nível mais baixo em duas semanas após cair mais de 2% durante o pregão anterior.


Os futuros da gasolina RBOB dos EUA apresentavam recuo de 1,5%, a US$ 2,3435 por galão.


Os preços do petróleo recuaram em relação aos seus níveis mais altos em vários anos depois que dados divulgados na quarta-feira pelo Departamento de Energia dos EUA mostraram que os estoques de petróleo bruto dos EUA aumentaram em 4,3 milhões de barris na semana passada, mais que dobro do incremento esperado de 1,9 milhão de barris.


Esse aumento também ficou acima dos 2,3 milhões de barris sugeridos pelo American Petroleum Institute, entidade financiada pelo setor, na terça-feira.


Os preços do petróleo atingiram a máxima em sete anos na terça-feira, impulsionados pela demanda contínua e robusta nos Estados Unidos e pela situação de aperto na oferta global, embora o aumento dos estoques dos EUA indique que o aumento da demanda no maior consumidor do mundo pode estar se desacelerando.


Isto ocorre num momento de desaceleração do crescimento econômico dos EUA no trimestre, com o produto interno bruto se expandido a uma taxa anualizada de 2%, após o crescimento de 6,7% no segundo trimestre.


Na quinta-feira, o tom negativo foi reforçado pela notícia vinda do principal negociador nuclear do Irã, de que Teerã deve retomar até ao final de novembro as negociações suspensas em junho para relançar o seu acordo nuclear de 2015 .


O Irã está tentando remover as sanções dos EUA que proíbem as vendas do seu petróleo ao mundo, impostas pelo ex-presidente dos EUA, Donald Trump, no final de 2018.


Os preços europeus do gás natural também caíram na quinta-feira, depois de o Presidente russo, Vladimir Putin, ter ordenado à Gazprom (MCX:GAZP) que se concentrasse em preencher suas unidades de armazenamento na Europa a partir de 8 de novembro, um dia após a conclusão desse processo na Rússia.


A iniciativa irá “criar uma situação mais favorável no mercado europeu da energia”, afirmou Putin numa reunião transmitida pela televisão estatal na quarta-feira.

1 visualização0 comentário