• Investing

Petróleo sobe; foco sobre reunião da Opep na semana que vem aumenta

Os preços do petróleo caíam na sexta-feira à frente da reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo na semana que vem, com a perspectiva crescente de que os grandes produtores podem sancionar um aumento de produção maior que o anteriormente acordado.


Por volta das 13h10 (horário de Brasília), o futuro do petróleo WTI, negociado em Nova York, subia 0,2% para US$ 75,17 por barril, enquanto o futuro do Brent apresentava alta de 0,3% para US$ 78,52 por barril.


Os futuros da gasolina RBOB dos EUA apresentavam avanço de 1,1%, a US$ 2,2172 por galão.


A Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados, conhecida como Opep+, se reúne na segunda-feira. A Reuters relatou que o grupo considera ir além de um acordo existente para adicionar 400.000 barris por dia em oferta por mês, dada a pressão de consumidores como os Estados Unidos e Índia para ajudar a reduzir preços.


“Tendo em conta o ambiente atual, acreditamos que é seguro presumir que um aumento de pelo menos 400 Mbbls/d durante o mês de novembro está garantido. A maior incerteza é se o grupo estará disposto a fazer um aumento mais agressivo”, afirmaram os analistas do ING em relatório.


Dito isto, o petróleo bruto registou fortes ganhos este ano – ambos os contratos mencionados acima apresentam avanço de mais de 50% até agora – e mais ganhos são possíveis, especialmente depois de a China ter ordenado às suas empresas estatais que garantissem o abastecimento de energia para o inverno a todo o custo, indicando que o preço dos derivados do petróleo, incluindo o óleo combustível e o diesel, irá aumentar.


“A Spot Asian LNG está negociando um equivalente de petróleo a cerca de US$ 177/barril, então há um claro incentivo para a comutação gás-petróleo”, o ING acrescentou. “Isto sugere que nos próximos meses devemos ver uma demanda de petróleo mais forte, o que significa um mercado do petróleo mais apertado que o esperado até ao final do ano”.


Mais tarde no pregão, haverá a divulgação dos dados semanais de contagem de plataformas de petróleo da Baker Hughes, que proporcionarão alguma indicação sobre se os perfuradores de shale dos EUA conseguem atender o aumento global de demanda de energia.


A contagem de plataformas atingiu o seu nível mais alto desde abril de 2020 na semana passada, pois o aumento dos preços do petróleo significa que a exploração de cada vez mais campos se torna rentável.


Os dados do CFTC sobre o posicionamento líquido especulativo também estão programados para serem divulgados mais tarde na sexta-feira.

0 visualização0 comentário