• Reuters

Preços do petróleo voltam a cair; Rússia cumprirá contratos de fornecimento

Os preços do petróleo fecharam em queda nesta quinta-feira após uma sessão volátil, e um dia depois de registrarem a maior queda diária em dois anos, com a Rússia se comprometendo a cumprir obrigações contratuais e alguns traders dizendo que as preocupações com a interrupção do fornecimento foram exageradas.


Desde a invasão da Ucrânia pela Rússia no dia 24 de fevereiro, os mercados de petróleo têm mostrado a maior volatilidade em dois anos.


Na quarta-feira, a referência global Brent registrou seu maior declínio diário desde abril de 2020. Dois dias antes, havia atingido uma máxima de 14 anos, superando 139 dólares o barril.


O petróleo Brent caiu 1,81 dólar nesta quinta-feira, ou 1,6%, para fechar a 109,33 dólares o barril, após ganhar até 6,5% mais cedo na sessão.


O petróleo dos EUA (WTI) recuou 2,68 dólares, ou 2,5%, a 106,02 dólares o barril, cedendo mais de 5,7% nos ganhos intradiários.


"Acho que parte da ´angústia de guerra´ está saindo do mercado", disse John Kilduff, sócio da Again Capital em Nova York. "Rejeitamos 130 dólares duas vezes esta semana. As pessoas estão começando a perguntar se realmente há muito problema de oferta. Ainda há bastante oferta russa", disse ele.


O presidente russo, Vladimir Putin, disse em uma reunião que o país, um grande produtor de energia que fornece um terço do gás da Europa e 7% do petróleo global, continuará cumprindo suas obrigações contratuais de fornecimento de energia.

4 visualizações0 comentário